Akuma-kun – 12 ao 15

Mais 4 episódios de Akuma-kun!

Trazendo hoje mais quatro excelentes episódios da série de Akuma-kun. Desta vez, resolvi fazer um glossário sobre alguns nomes específicos nesses episódios já que envolvem mais o folclore japonês e mitologias não tão conhecidas para nós. Talvez seja um pouco de spoiler, então cuidado. Caso achem útil trazer essas informações, comentem que eu continuo trazendo.

Como sempre, ressaltando que este projeto é uma parceria com a CdASubs e está sendo traduzido pelo Yockson. Então, tratem de segui-lo no Twitter para serem informados de mais projetos assim,

Enfim, espero que gostem e avisem caso encontrem algum erro!
Entrem no nosso servidor no Discord e nos sigam no Twitter.

Página do projeto.

Glossário:

Episódio 12
Mandrake (マンダラケ): o monstro do episódio é baseado nas várias lendas que circundam a planta mandrágora, bastante referenciada principalmente em histórias que abordam temas mágicos (Harry Potter, Dungeon Meshi, Castlevania, Little Witch Academia, etc). O anime usa duas escritas para a mandrágora, sendo “マンダラケ”, romanizada como “Mandarake”, e “マンドラゴラ”, romanizada como “Mandoragora”. A primeira é usada para se referir ao monstro, vinda do inglês “Mandrake“, e a segunda para se referir à planta em si (menciona no ep. 14), então mantivemos essa diferença usando “Mandrake” (monstro) e “Mandrágora” (planta).

Episódio 13 e 14

Azuki Togi (小豆とぎ): também conhecido como “Azuki-arai” se traduz ao literal como “Lavador de Feijão”. É um youkai japonês que dizem ficar próximo a rios ou outras fontes de água, lavando feijão, enquanto cantarola. Os encontros com ele são mais auditivos do que visuais, fazendo aqueles que passam por perto e que o ouvem, escorregarem e caírem no rio. Ele aparece em outras obras do Shigeru Mizuki, como GeGeGe no Kitarou, sendo a mais recente aparição no episódio 31 da série de 2018.
Abura Sumashi (油すまし): outro youkai japonês, especificamente da província de Kumamoto, seu nome se traduz como “Espremedor de Óleo”. Diz a lenda que se trata do fantasma de um homem que roubava óleo, e agora assusta pessoas que passam pelos caminhos das montanhas de Kumamoto.
Nanja Monja (ナンジャモンジャ): aparentemente é um apelido que se dá a arvores estranhas que crescem em lugares específicos no Japão, onde não se encontrariam normalmente. Quanto à etimologia da expressão, não encontrei nada muito concreto. Costumam se referir como “Nanja Monja” às arvores Chionanthus retusus, da família Oleaceae.
Ama no Iwato (天の岩戸): traduzida como “Caverna Rochosa Celestial”, é uma caverna da mitologia xintoísta japonesa, onde a deusa do sol Amaterasu se trancou levando o mundo à escuridão após desentendido com seu irmão Susano’o, deus da tempestada. Para tirá-la de lá, várias divindades encenaram uma festa para atrair a curiosidade de Amaterasu e, ao que ela afastou a pedra que a selava para espiar, eles a puxaram para fora, trazendo a luz de volta ao mundo. O filme Wanpaku Ouji no Orochi Taiji (Príncipe Suzano e o Dragão de 8 Cabeças) aborda bem essa mitologia e retrata esse evento.

Episódio 15
Titânia (ティタニア) e Moth (モス): creio que ambas sejam inspiração da peça “Sonho de uma Noite de Verão” de William Shakespeare escrita por volta de 1595 ou 1596. Nela, temos a presença de uma floresta mágica povoada por elfos, fadas e seres mágicos, onde também se encontra a rainha das fadas Titânia e sua serva real Mariposa.